Instant Skills – Habilidades Instantâneas

Bruna Bites | | inovação

O “faça você mesmo” é uma das maiores características culturais dos Estados Unidos e de muitos países da Europa. Guias e mecanismos que permitem aprender habilidades rápidas, ou “instant skills”, para resolver pequenas emergências ou realizar um projeto doméstico exitem aos montes em sites gringos e vem ganhando cada vez mais espaço por meio de aplicativos, gadgets e outras tecnologias. Mas a grande pergunta é: será que esta moda pega no Brasil?

Nos tempos da minha avó todo mundo fazia tudo. Logo depois, com o excesso de coisas automáticas surgindo, cresceu o comportamento de valorização do “ter” em detrimento do “saber”. Em contrapartida, a cada dia o status de “ter e ser” está dando espaço para “saber, fazer e criar”. Muitos atribuem isto ao fácil acesso às informações (obrigada Internet pela graça alcançada), pela reconfiguração da forma como as pessoas trocam experiência (grupos e fóruns online, seus lindos), e da necessidade de se buscar relaxamento (o estresse nosso de cada dia) fazendo algo artesanal ou criativo, ou ainda, para economizar uns bons trocados.

Com esta nova atribuição de valor ao conhecimento e à prática, podemos vivenciar uma crescente inversão do processo de produção, o que muitos chamam de a Segunda Evolução Industrial. Percebendo isto, várias empresas e players estão se movimentando para morder um pedaço do mercado promissor que se abre.

Existem vários exemplos de coisas e movimentos surgindo neste sentido. Exemplos que gostamos muito são os aplicativos Snapguide e Instructables famoso espaços colaborativos de ”como fazer”. No Brasil temos várias iniciativas muito bacanas, porém não tão populares como merecem, como: Makers Brasil – que ensina a crianças e adultos sobre tecnologia e como utilizá-la, LabMob – que dá aulas de marcenaria para um público variado, Garagem Fab Lab – um laboratório de fabricação digital aberto a todos – e muitos outros sites ou movimentos no estilo. Além, é claro, dos vários vídeos no YouTube que ensinam desde descascar ovo até fazer sua própria maquiagem. Quem nunca buscou como fazer algo de extrema urgência por lá?

Drones, Arduinos e Impressoras 3D estão abrindo espaços tecnológicos para a popularização da tecnologia a favor dos usuários que querem fazer por si mesmos e preferem o exclusivo. Com o tempo, outros segmentos além de Jardinagem, Culinária, Pequenos Consertos domésticos, Carpintaria, Modelismos e Artesanato irão apontar para este lado, já que o estilo de vida também está se transformando.

Às vezes é muito mais interessante se fazer as coisas por si mesmo. Existem benefícios inegáveis quando você realiza pequenos projetos ao invés de buscar um profissional para isso. Por um lado, se economiza um bom dinheiro. E por outro lado, entra a característica mais engrandecedora em se adquirir um “instant skill”: aquele conhecimento será seu e você poderá usá-lo sempre, seja numa emergência ou simplesmente para começar uma vida mais sustentável.

O lance é que no Brasil ainda existe muito espaço para crescimento dessa cultura. Seja a criação de aplicativos que permitam pequenos empreendedores a construir suas próprias peças num desses espaços garagem com impressoas 3d. Seja montando um sistema raspberry que servirá como media center da sua casa a um quinto do custo de um sistema comercial.

Viram como vale pena? Que tal aprender um “instant skill” agora: