Aplicativos Corporativos – Estendendo as necessidades de uma empresa

Soraya Lopes | | mercados e necessidades

Aplicativos corporativos, também chamados Enterprise, são uma grande tendência. Uma pesquisa da Citrix sobre mobilidade mostrou que 41% das empresas no mundo estão modificando seus processos de gestão e colocando os aplicativos de trabalho na nuvem. 47% estão implementando tecnologias de gerenciamento. Nesse cenário, esse tipo de aplicação se torna uma grande oportunidade e há um enorme universo de possibilidades para atendimento interno nas organizações, ainda mais sendo um mercado ainda pouco explorado.

Como principal função de um aplicativo Enterprise podemos destacar a necessidade de resolver problemas internos de empresas e negócios. No ponto de vista da Apple, tais aplicações necessariamente são usadas pelos próprios funcionários destas companhias.

Existe uma infinidade de necessidades que podem ser respondidas por soluções móveis dentro de uma organização. Listamos aqui as que estamos mais acostumadas a ver ofertadas ou solicitadas:

  • Automação de força de venda: além do bom e velho CRM, monitorar a geolocalização e compartilhar arquivos, são grandes motivadores para criação deste tipo de app;
  • Logística: uma lista de entrega de pedidos a ser realizada, ordenada de forma otimizada pela distância ajuda a diminuir custos;
  • Acompanhamento de KPIs: relatórios e gráficos atualizados em tempo real e com dados históricos dos principais números da empresa, são uma excelente ferramenta para uma rápida tomada de decisão;
  • Projetos: ferramentas para criação, acompanhamento, atribuição e gestão de tarefas estão sempre no topo, mesmo com tanta oferta de aplicativos no mercado. O segredo aqui está no sigilo.

Do ponto de vista da concepção e do desenvolvimento, a dificuldade é bastante aliviada para este tipo de ferramenta, isto porque no momento de planejamento do produto já é possível saber características dos usuários (uma vez que o universo é limitado e conhecido) e quais devices serão usados (em geral escolher um OS para investir em uma única marca ou modelo), além, é claro, de poder existir um tempo de estabilização da ferramenta em campo.

Em geral existem três tipos de contratação de recursos para o projeto: formação de equipe interna, contratação de fábrica de software para desenvolvimento e manutenção, e white label. Já para distribuição existem poucas opções. No caso de aplicações iOS ou a empresa disponibiliza na App Store e limita o uso a um login interno, ou a empresa cria uma conta Enterprise. Já no caso de Android, o APK pode ser disponibilizado em um local privado e controlado para download ou ser disponibilizado na Google Play no mesmo esquema da App Store.

Para 2015 este mercado é uma boa aposta. O app Enterprise, além de ter um mercado grande e ainda carente, tem boas características para construção de ferramentas estáveis e de uso fluído dos usuários.

 

[box type=”bio”]Sua empresa ainda não tem tem um app para atender suas necessidades corporativas? Saiba como podemos ajudar. [/box]